Farmácia de Minas entrega medicamentos gratuitamente em domicílios

Iniciativa distribuirá de graça medicamentos para portadores de asma grave, mal de Alzheimer, e doença de Parkinson, entre outras enfermidades.

Nesta terça-feira (29), o Governo de Minas Gerais lança o Programa Farmácia de Minas em Casa, na Cidade Administrativa. O objetivo é entregar gratuitamente em domicílio medicamentos para pacientes portadores de asma grave, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), dislipidemia (alterações graves de colesterol, doença de Gaucher) e esclerose lateral amiotrófica.

Inicialmente, serão atendidos pacientes residentes em Belo Horizonte, Contagem e Betim, e os inscritos no Programa de Medicamentos de Alto Custo. Gradativamente, o programa será estendido para outros municípios mineiros. Só em 2011, em todo o Estado, foram investidos aproximadamente R$ 214 milhões nas ações de assistência farmacêutica.

Para oferecer informações e orientações aos pacientes que fazem o uso destes medicamentos, será lançado também o serviço telefônico gratuito Disque 155. Por meio de uma central de call center o serviço estará disponível a qualquer cidadão que deseje obter informações, tirar dúvidas sobre medicamentos ou falar com um farmacêutico, além de orientar sobre a documentação necessária para solicitar medicamentos de alto custo e o andamento da sua solicitação. O sistema funciona de segunda a sexta-feira (exceto feriado), das 7h às 20h.

Ainda, durante a solenidade, o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, assinará, um despacho determinando à Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) que priorize a regulamentação da entrega de medicamentos em domicílio, no âmbito do Programa Farmácia em Casa, com a inclusão de medicamentos destinados ao tratamento do mal de Alzheimer e da doença de Parkinson. Para pacientes com o mal Alzheimer serão disponibilizados os medicamentos Donepezila, Galantamina, Rivastigmina. Para o tratamento da doença de Parkinson, Amantadina, Entacapona, Pramipexol, Selegilina. Tolcapona e Triexifenidil.

Entrega domiciliar

Com o serviço de entrega em domicílio a estimativa é de que ocorra uma redução de até 40 por cento no atendimento presencial realizado na Superintendência Regional de Saúde de Belo Horizonte. A meta da primeira etapa é realizar 350 atendimentos por dia, beneficiando mais de nove mil pessoas.

Para se inscrever no programa e receber o remédio no domicílio, o usuário precisa assinar um termo de adesão, que pode ser solicitado por meio do Disque 155 ou na Farmácia da Regional, no bairro Santa Efigênia. Há também a busca ativa por esses pacientes feita pelo próprio call center.

Apenas os beneficiários do programa ou indicados por eles poderão receber os medicamentos e assinar os recibos, desde que sejam maiores de idade. A entrega só acontecerá mediante a apresentação de um documento de identificação oficial do paciente ou de seu responsável. Em caso de ausência do responsável pelo recebimento dos medicamentos, um novo agendamento da entrega deverá ser realizado pelo Disque 155.

Fonte: Reportagem Social

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *