vitaminas

Déficit de vitamina D: causas, sintomas e tratamento

Você já fez um exame de sangue e tem baixo nível de vitamina D? Não entre em pânico, você não é o único: em nosso país, estima-se que 60% dos adultos e cerca de 80% dos idosos têm déficits dessa vitamina.

vitaminas

vitamina D é sintetizada pela pele e apenas uma pequena parte vem da dieta. Na Espanha, apesar de ser um país com um grande número de horas de sol por ano, nos últimos anos um déficit crescente dessa vitamina foi detectado, principalmente devido à baixa exposição ao sol.

Confira também: Vitamina b17.

Pessoas que têm maior risco de sofrer com esse déficit de vitamina D são aquelas que sofrem de doenças que causam sua má absorção, como as pessoas celíacas ; aqueles que tomam certos medicamentos como corticosteróides ; aqueles que estão acima do peso ; aqueles que sofrem de insuficiência renal ou gestantes, entre outros. 

Os idosos e as crianças pequenas também são uma população de risco, porque os idosos saem de casa menos e, portanto, têm uma exposição reduzida ao sol e, no caso de menores, tendem a ser mais protegidos da luz solar.

PARA QUE SERVE A VITAMINA D?

A vitamina D desempenha um papel fundamental no bom funcionamento do corpo, pois está envolvida em muitos processos fisiológicos, como a absorção e manutenção dos níveis de cálcio nos ossos. Portanto, um déficit de vitamina D mantido pode aumentar o risco de ostoeporose e fraturas ósseas.

QUAIS SINTOMAS CAUSAM DEFICIÊNCIA DE VITAMINA D?

Se você não tem vitamina D, é provável que não tenha sintomas. No entanto, em alguns casos, a falta desse tipo de vitamina pode causar fadiga, dor ou fraqueza muscular, principalmente na região lombar e nos quadris. 

Esses sintomas só aparecem quando os níveis permanecem muito baixos por um longo tempo. Portanto, se você estiver cansado ou com dores nas costas, é aconselhável consultar o seu médico se esse desconforto puder ser atribuído ou não ao déficit de vitamina D.

TRATAMENTO

Vários estudos mostram que o tratamento com vitamina D em idosos diminui o risco de fraturas e quedas. No entanto, não há evidências de que a correção da deficiência de vitamina D melhore ou evite outros distúrbios de saúde; portanto, deve ser o médico quem decide qual tratamento deve ser estabelecido em cada caso.

DICAS

  • Dieta : A vitamina D está presente em alguns alimentos, como peixes gordurosos (arenque, salmão cavala), gema de ovo, carne e alimentos fortificados.
  • Sol : o banho de sol ajuda o corpo a sintetizar a vitamina D. Lembre-se de que a exposição ao sol deve ser controlada e previamente acordada com o médico.
  • Suplementos de vitamina D : são preparados diariamente e também concentrados para uso semanal, quinzenal ou mensal. Quando não é suficiente, a suplementação de vitamina D pode ser combinada com a ingestão de cálcio. Além disso, os exames de sangue geralmente são feitos a cada 3 ou 6 meses para controlar os níveis de vitamina D até que sejam regulados. Em qualquer caso, deve ser um médico que prescreve esses suplementos. 

Embora seja muito raro, o envenenamento por vitamina D pode ser grave: nunca tome medicamentos com vitamina D por conta própria e sempre consulte seu médico ou farmacêutico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *